A despedida do ano 5775

O último encontro das terças-feiras de 5775 contou com a presença de Sami Cytman na Sede. O chazan (cantor litúrgico) discorreu sobre os Yamim Noraim, o período entre Rosh Hashaná e Yom Kipur e ressaltou a importância de se concentrar nos três “Ts” do judaísmo durante essa época: Teshuvá (a volta aos valores judaicos); Tefilá (oração, como uma forma de interação com D’us) e Tzedaká (justiça social voltada àqueles que mais necessitam).

Cytman também falou sobre o significado do mês de Elul, cujas iniciais formam uma das mais conhecidas frases judaicas: Ani Ledodi Vêdodi Li (eu sou para meu amado e meu amado é para mim), palavras ditas pelos noivos sob a hupá, durante o casamento. “É o mês ideal para aumentarmos e melhorarmos nossas relações interpessoais, nosso trabalho social e nos conectarmos com o Eterno”, explicou.

Terminada a palestra, três crianças foram convidadas para tocar o shofar, como é costume durante todo o mês de Elul, e o fizeram de forma impecável. Os irmãos Rafael e Felipe Mautner, de 10 e 12 anos, e Rodrigo Rappaport, de 13, emocionaram a todos.

A tarde contou com a presença do casal Lorena e David Roitberg e Sara Mendes, representantes do Templo de Salomão, da comunidade evangélica, interessados em conhecer o trabalho da WIZO São Paulo. Para tornar completa a celebração, o Grupo Chana Szenes preparou uma mesa de café especial, com direito a bolo de mel nesta semana que antecede as Grandes Festas.