Bazar WIZO é sucesso!

Muito antes da abertura do Bazar WIZO 2018, uma fila já se estendia pela Alameda Barros, em frente ao Clube Piratininga, com pessoas que chegaram a dormir desde o dia anterior. A edição deste ano foi em homenagem a uma das mais longevas chaverot da Organização: Noemia Hotimsky. Há mais de 50 anos, ela trabalha incansavelmente pela causa WIZO. Cercada de familiares, amigos e voluntárias, Noemia estava visivelmente emocionada. “Eu divido essa homenagem com todas as chaverot, pois ninguém consegue nada sozinha e apenas em conjunto fazemos tudo acontecer”, disse, com sua habitual humildade.

A presidente da WIZO São Paulo, Nava Shalev Politi, entregou uma Salva de Prata à homenageada. “Noemia nunca quis homenagem, pois sempre considerou que sua atuação vinha do coração”, falou Nava. Sulamita Tabacof, presidente de Honra da WIZO São Paulo, ressaltou que Noemia faz parte da geração de mulheres que viveu o sionismo em sua plenitude. “Ela é uma pessoa generosa, consciente e muito ativa para a causa sionista”. A família compareceu em peso à homenagem e seu filho, Silvio Hotimsky, fez um emocionante relato sobre a história da mãe na WIZO São Paulo.

O vereador Gilberto Natalini e o ex-prefeito de Tietê, Manoel David Korn de Carvalho, visitaram o Bazar. “Já vim diversas vezes a esse Bazar, já comprei coisa boa aqui e acho muito importante esse tipo de atividade social que extrapola os muros da comunidade judaica”, disse Natalini. “Sou fã incondicional da WIZO, que faz um trabalho importantíssimo, por isso vim de Tietê para participar dessa ação maravilhosa”, falou Manoel David.

Ao final, o Bazar WIZO 2018 mais uma vez foi um sucesso. Este ano, a Unibes colaborou com a WIZO para que toda a infraestrutura do salão estivesse pronta e recebesse as incansáveis chaverot, unidas para fazerem o seu melhor e conseguirem ótimos resultados em suas vendas, atendendo o público que aguarda, anualmente, fazer boas compras. Como já é costume, os objetos e as roupas não vendidas são passadas para o bazar da Unibes.

 

O depoimento do filho

Na cerimônia de abertura do Bazar, Silvio Hotimsky, filho de Noemia, fez um depoimento emocionante sobre a relação de sua mãe com a WIZO. Confira um trecho:

“Minha mãe constituiu a WIZO, mas também foi constituída por ela. Certamente é um dos organizadores da sua vida e de seus afetos. Entendemos que ela inicia sua participação no início da década de 1950 e ao casar com meu pai em 1953 combina que deixaria o seu trabalho profissional, mas que se manteria na WIZO. Assim, são entre 1965 a 70 anos de dedicação onde se passaram os mais incríveis fatos da nossa história como povo. A centralidade do judaísmo, a condição judaica como experiência foram os fios com os quais ela teceu seus sentidos de vida. Judaísmo em seu caráter mais amplo, como religião, nação e civilização. Com sua experiência, de quem veio da Polônia e constituiu um verdadeiro trabalho de pensamento, resultado de sua experiência pessoal.

Na WIZO ela transcendeu o lugar destinado as mulheres da sua geração e sua classe social – a maternidade e a vida doméstica. Foi por meio da WIZO e de Moshe Sharret que ela participou da vida pública, política e cultural. Assim, ocupou o lugar da mulher que fala por si e não simplesmente é falada pelos maridos e filhos da nossa sociedade patriarcal.

Na WIZO ela se perguntava, por meio de sua prática, o que é ser mulher no judaísmo e como se dava o progresso da condição feminina. Sempre foi sensível aos trabalhos voltados às mulheres e crianças, principalmente as mais afetadas pelas desigualdades sociais e pela pobreza.”