Celebração de Pessach

Na celebração da festa de Pessach, as jovens voluntárias do Grupo Tzehirot montaram belas cestas, com produtos de ótima qualidade, sorteadas na Sede. Delas, três cestas foram doadas a famílias carentes. Também foi montada uma linda mesa, com hagadot (livro que se lê durante o seder), keará (bandeja com os alimentos simbólicos da festa) e vinho.

 

Na segunda parte das atividades, foi convidada a rabanit Sonia Weitman, que falou sobre a importância das mulheres nas festas judaicas e para a transmissão dos costumes às novas gerações. “Miriam, a irmã de Moisés, quando ainda era uma menina, influenciou seus pais a não se separarem depois que o Faraó instituiu que todos os bebês hebreus homens tinham que morrer”, contou. “Se isso acontecesse, eles não dariam chance nem das meninas nascerem, e Miriam já tinha sabedoria para perceber aquele erro e mudou a história do nosso povo.”

Sobre o porque de manter acesa a chama do judaísmo, principalmente durante a festa de Pessach, quando contamos a história do nascimento do povo judeu, a rabanit afirmou: “É muito importante esse trabalho que fazemos, pois para salvar uma vida, não só fisicamente, mas também espiritualmente, D´us sempre nos ajuda, e por isso devemos continuar”.

Sonia comparou esse trabalho ao de acender as velas de Shabat. “Quando tentamos acender a vela, mas o pavio está curto, ou o fogo não pega, nós não desistimos, pelo contrário, insistimos até a chama pegar. Assim devemos fazer para manter os ensinamentos judaicos aos nossos filhos e netos”, concluiu.