Concurso transforma vidas

Um dos momentos marcantes da história do Concurso de Pintura e Desenho da WIZO SP foi a entrega do prêmio para o segundo colocado da edição de 2014, Leandro Pereira, aluno com deficiência intelectual que encantou os jurados com sua arte. “Conversei com o Leandro, na minha sala, sobre o que os povos de Palmares e de Massada haviam sentido naquela situação. A partir daí, ele que escolheu o material, a forma de representar, fez tudo sozinho e nós mandamos, e quando soubemos que ele ganhou, percebemos que ele é realmente bom como nós acreditávamos”, disse, emocionada, a professora Lia Raquel Pereira de Souza Carvalho.

A professora Lia Raquel com o aluno Leandro Pereira

Representando a Secretaria do Estado da Educação, Raquel Volpato Serbino entregou o prêmio ao garoto e falou da importância da arte. “Um dos códigos de linguagem que nós temos é a Arte, que representa nossa inteligência, nosso conhecimento, nossa ideologia, nossos valores, nossas sensações, nossa estética e ética, e fala para todos.” Ela também elogiou o quadro de Leandro: “Esse quadro falou muito para mim, me emocionou, esse tema da liberdade é relevante para o momento em que vive nosso país, e lutar pela liberdade não é fácil, o caminho é íngreme, como essas duas histórias, de Massada e Palmares, demonstram”.

Ao voltar para sua cidade, a professora Lia Raquel escreveu uma carta à WIZO-SP agradecendo a participação e fazendo um relato tocante sobre o menino Leandro:

“Participar do Concurso foi uma experiência libertadora. A libertação do tema foi toda nossa! Obrigada! Foi a primeira vez que o Leandro participou de um concurso; que o Leandro, a mãe, a irmã viajaram para além de 50 km da cidade em que moram; que o pai viu que a “mania” de desenhar do filho é algo de importante para ele e reconhecida pela sociedade; que a família toda viajou junta; que entraram em um shopping grande; que subiram em um elevador e em uma escada rolante; que comeram em uma praça de alimentação fazendo seus pedidos, enfim que tiveram acesso a coisas que para nós são tão corriqueiras. Também foi a primeira vez que o Leandro teve um amigo como convidado; que participou de um concurso; que foi premiado e tão valorizado; que terá um aparelho eletrônico (nem celular tem; que falou, ele quase não fala e falou em público!).
Castilho fica a 700 km de São Paulo, mas o Leandro mora 50 km para frente, em uma fazenda em que o pai é empregado. Para participar da Solenidade de Premiação, saímos daqui dia 9/11, às 23h. Fomos em seis pessoas, mais dois motoristas, em uma van. Ficaram surpresos com tudo no pouco de São Paulo que viram.
Tudo nessa cerimônia fez tanto sentido para mim: os desenhos/pinturas, os depoimentos de professores e alunos, os pronunciamentos todos, que mesmo só chegando em casa dia 11/11, às 2h, meu coração estava leve e eu sorria.
Obrigada!” Lia Raquel

 

Para ver todas as obras premiadas, clique aqui.

Para conferir todas as fotos, clique aqui.