Concurso WIZO de Pintura e Desenho já tem seus vencedores

Não foi uma escolha fácil. Dentre os mais de 700 trabalhos vindos de diversas cidades do Estado de São Paulo para a edição 2017 do Concurso WIZO de Pintura e Desenho, muitos tinham ótima qualidade. Por isso, o debate entre os membros do Júri Oficial foi intenso. O tema deste ano foi desafiador: Brasil e Israel – Terras de Imigrantes.

“Muitos alunos retrataram de forma brilhante a busca por um futuro melhor vivido pelos imigrantes dos dois países”, falou Sulamita Tabacof, presidente de Honra da WIZO-SP, que formou o júri junto com Carlos Povinha, da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo; Jacques Griffel, diretor do Vaad hachinuch da Federação Israelita do Estado de São Paulo;Breno Lerner, escritor e ex-executivo da Editora Melhoramentos; Nava Politi, presidente da WIZO-SP; Tania Tarandach e Rosa Motta, diretora e curadora do Concurso.

Nava Politi ressaltou que nessa 28ª edição, apesar da dificuldade do tema, “há trabalhos belíssimos e a cada ano parece mais difícil escolher os vencedores”. Tânia Tarandach frisou que chegaram trabalhos de cem cidades diferentes em relação aos anos anteriores, graças ao trabalho intenso de divulgação da Secretaria de Educação do Estado de São Paulo. “Há trabalhos de cidades muito pequenas, como Ouroeste, com menos de dez mil habitantes e a mais de 600 quilômetros da capital”, contou.

 

Júri Aberto

O público também selecionou seu trabalho preferido do Concurso WIZO de Pintura e Desenho em votação livre na Sede. Passaram por lá representantes de entidades como Gabriela Haim, coordenadora de Hebraico e da Área Judaica da Escola Beit Yaacov, Marcelo Schapochnik, diretor Executivo do KKL (na foto), além da Consulesa de Israel em São Paulo, Cecília Goren. “Esse tema da imigração é profundo e é importante que esses jovens, que possuem esse potencial artístico, aprendam e pesquisem sobre Israel”, afirmou a consulesa.

Gabriela Haim ressaltou que muitas pessoas, no Brasil, só conhecem Israel de acordo com o que a mídia mostra. “Por meio desse concurso, os jovens podem ter uma outra visão daquilo que Israel tem, e isso é muito importante, e adoraria que ele fosse mais divulgado”. Marcelo Schapochnik destacou que o tema é muito atual e nunca apareceu tanto na mídia como nos últimos tempos, e falou como os trabalhos conseguiram captar bem a essência do que foi pedido. “De maneira geral, são maravilhosos, com detalhes riquíssimos, e mostra que os alunos realmente estudaram e pesquisaram sobre o assunto.

A divulgação dos vencedores se dará no dia 13 de novembro, na cerimônia de premiação na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo.