Curiosidades sobre a Hagadá de Pessach

“Existem hoje perto de 12 mil hagadot de Pessach impressas no mundo, algumas ilustradas por nomes consagrados, como o artista gráfico Arthur Szyk (1894 – 1951, Lodz, Polônia)”, contou Nelson Rozenchan, em palestra na WIZO-SP. Segundo o moré, a mais bela a Hagadá já feita é a de Sarajevo, elaborada durante a Idade Média, uma das obras mais importantes do judaísmo medieval. Composta de 109 páginas de pergaminho branco, manuscritas e decoradas com ouro e bronze e pintada em cores vivas, como o vermelho e o azul, ela foi produzida em estilo gótico-italiano, seguindo as tradições sefaraditas.

Palestra Moré Nelson e Yona Davidson

Palestra Moré Nelson e Yona Davidson

Rozenchan ainda abordou diversos aspectos do livro, que conta a história do povo judeu, da saída da escravidão do Egito para a liberdade. “Muitos autores contemporâneos de diversos países acrescentaram textos à Hagadá, como o escritor Moacir Scliar”, explicou. Um dos trechos da obra escrita por Scliar, nos anos 1980, cita: “Como diz o Seder: em toda geração deve o homem considerar como se tivesse saído do Egito. Neste, como está sintetizada toda a gama de possibilidades que a tradição, mais que o frio relato dos acontecimentos, proporciona aos seres humanos a possibilidade de evocarmos, por uma noite que seja, o terror da escravidão; a possibilidade de vivermos, por uma noite que seja, a glória da libertação”.

Palestra Sucesso de vendas do Grupo Tiferet

Palestra Sucesso de vendas do Grupo Tiferet

 

Palestra As cestas do Grupo Tzehirot

Palestra As cestas do Grupo Tzehirot

Na mesma tarde, foram sorteadas cestas com produtos casher le Pessach, preparadas e rifadas pelo Grupo Tzehirot, e o Grupo Tiferet foi homenageado pela significativa venda de matzot e vinho semanas antes da festa.