ESCOLHIDOS OS VENCEDORES DO CONCURSO WIZO

Dentre os mais de mil e cem trabalhos vindos de diversas cidades do Estado de São Paulo para a edição 2018 do Concurso WIZO de Pintura e Desenho, muitos tinham ótima qualidade. Sob o tema “Brasil e Israel: Música & Dança”, as obras exploraram com maestria esses dois aspectos culturais essenciais na identidade dos dois países.

Por isso, foi intenso o debate entre os membros do Júri Oficial composto por Carlos Povinha, da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo; Ricardo Berkiensztat, presidente Executivo da Federação Israelita do Estado de São Paulo; Deborah Goldemberg, antropóloga e curadora literária; Sulamita Tabacof, presidente de Honra da WIZO-SP; Nava Shalev Politi, presidente da WIZO-SP; Tania Tarandach e Rosa Motta, diretora e curadora do Concurso.

“É muito importante que as escolas públicas tomem mais conhecimento sobre Israel, por isso esse Concurso é fundamental, pois passa a imagem que o país não é apenas belicoso, mas possui muita cultura também”, falou Berkiensztat. “Levando informação aos alunos da Rede Pública, a WIZO contribui para que esta falta de conhecimento sobre Israel acabe”, complementou.

Para Deborah Goldemberg, o Concurso é importante para ampliar o diálogo e incentivar a pesquisa. “Fiquei impressionada, há obras incríveis, e percebemos que muitos alunos vão além da apostila distribuída às escolas e se aprofundam no tema” disse. “Acredito que só podemos engajar em um diálogo quando entendemos a cultura do outro, como o outro pensa, se organiza socialmente e culturalmente, por isso é uma iniciativa muito válida.”

Júri Aberto

Na parte da tarde foi realizada a votação do Júri Aberto, em que o público votou na sua obra favorita. Chaverot da Organização passaram algum tempo percorrendo os painéis com as obras expostas, escolhendo, trocando comentários, até chegarem a suas escolhas. Prevaleceu o gosto da maioria, um quadro a óleo, que será exposto no dia da premiação junto com aqueles que o Júri Oficial escolheu durante uma manhã inteira de dedicação.

Anna Grunfeld elogiou os quadros. “Há muitas obras maravilhosas, foi difícil escolher minha preferida, e é muito importante que as crianças saibam que existem coisas bonitas e progressistas em Israel”.  Fany Faintych, que já organizou leilões de arte e trabalhou com a Fundação Lasar Segall, também gostou da maior parte dos trabalhos. “Sou fã da WIZO e essa ideia do Concurso é maravilhosa.”

Ana Tereza Diniz, que por muitos anos trabalhou na Secretaria da Educação e coordenou o Concurso entre as escolas do interior nos anos 1990, ressaltou a importância desse empreendimento da WIZO para os alunos da Rede Pública. “Os alunos têm muita criatividade e muitas vezes precisam de um espaço como este para se expressarem”, afirmou.

A cerimônia de premiação acontece no dia 12 de novembro, na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo.