Grupo Barak convida economista

 

O Grupo Barak, da WIZO-SP, convidou um dos mais respeitados economistas do Brasil, o ex-diretor de Assuntos Internacionais do Banco Central, Alexandre Schwartsman, para uma palestra na Sede. O público lotou o salão para ouvi-lo falar a respeito da atual situação econômica do País. Infelizmente, Alexandre não deu uma perspectiva muito positiva sobre o futuro da nossa economia.

Inicialmente, o economista explicou as origens da crise, dizendo que um dos maiores erros do governo foi, em 2011, iniciar um processo de aumento do gasto e do crédito para impulsionar o crescimento. “Essa medida, sem os incentivos à produção somados a outros fatores, acabou gerando o cenário de inflação e juros altos, além de recessão”.

wizo-sao-paulo-palestra-1

O palestrante mostrou números alarmantes, como o da carga tributária. “Nós não só pagamos muito imposto, mas também nosso sistema tributário é confuso, o que nos faz precisar de muitos profissionais dedicados a esses cálculos, enquanto poderiam estar produzindo”. Para ele, o pico do desemprego ainda não chegou e deve alcançar índices piores no próximo ano.

wizo-sao-paulo-palestra-2

Sobre as soluções para a saída da crise, Schwartsman alertou que elas já são bem conhecidas e que falta apenas vontade política para executá-las, com atitudes como diminuição do gasto federal (com mudança na previdência, nas leis de exploração do petróleo, etc.), independência do Banco Central; entre outras ações.

Sobre o futuro, o economista se diz um pessimista, alertando: “O Brasil vai ter recessão esse ano, deve continuar assim em 2016 e talvez tenha uma pequena melhora apenas em 2017, ou seja, o cenário não é nada bom”.

wizo-sao-paulo-palestra-3