O efeito dos remédios

A farmacologista Clarice Gorenstein fez uma interessante palestra na Sede sobre o efeito dos remédios no organismo das pessoas. Com mestrado e doutorado em farmacologia pela Universidade de São Paulo (USP), onde é professora titular desde 1988, e pós-doutorado do National Institute of  Health, nos Estados Unidos, Clarice foi muito didática ao falar sobre como certos medicamentos agem.

“Mas será que os remédios atuam da mesma maneira em organismos diferentes?”, questionou, e logo respondeu: “sim, e a farmacogenética tem estudado essas diferenças”.

remedios-farmacologista-8

Ela também comentou sobre o efeito placebo, que faz com que alguns remédios sejam mais eficazes por fatores psicológicos. “Uma experiência feita nos EUA reuniu pessoas com dores e distribuiu para metade do grupo uma aspirina nova no mercado, importada, bem mais cara, e para a outra metade a aspirina comum, nacional. O grupo da aspirina importada apresentou uma melhora da dor de forma mais rápida, mas, na verdade, todas as aspirinas eram iguais, o que mostra o poder do efeito placebo”. Segundo ela, o remédio que é maior, arde, custa mais caro e é colorido, causa a sensação de ser mais eficaz, de acordo com uma pesquisa, o que pode ativar o efeito placebo.

Clarice também respondeu dúvidas sobre o uso dos medicamentos genéricos. “A legislação permite que os genéricos possam ter até 20% de diferença em relação aos originais. Para doenças não tão graves, pode ser recomendável, mas para antibióticos, pode fazer diferença no tratamento, mas quem deve avaliar esse critério é o médico”, explicou.