O país das start-ups

Start-ups são pequenas empresas, normalmente de base tecnológica, que possuem espírito empreendedor e uma constante busca por um modelo de negócio inovador. Como muitos já sabem, Israel é o país com mais start-ups por habitante no mundo, porém poucos sabem como esse jovem país conseguiu tal feito.

Em sua palestra na Sede, a jornalista Desirée Suslick mostrou vários fatores que levaram Israel a esse estágio. “A imigração de pessoas do Leste Europeu com uma educação muito sólida, a necessidade das Forças de Defesa de investir em tecnologia para defender o país, o investimento alto em educação e pesquisa e a união entre Estado, universidades e a iniciativa privada são alguns fatores que podem explicar esse fenômeno.”  Outro fator é a constatação de que o israelense é movido a desafios e não tem medo de arriscar.

Desiree deu diversos exemplos de avanços tecnológicos de Israel que beneficiaram a população mundial nos últimos anos, como o aplicativo Waze, a memória com entrada USB, a cápsula endoscópica, a irrigação por gotejamento e a dessalinização da água do mar. “Israel reutiliza 75% da sua água, a Espanha, recicla apenas 12%, o que mostra a distância do Estado Judeu em relação aos outros países nesse quesito”, falou.

Como dica para quem quiser saber mais sobre o assunto, a jornalista indicou o livro Start-Up Nation, de Dan Senor e Saul Singer, que aprofunda esse tema e é referência em todo o mundo como um guia de empreendedorismo.