Os conflitos no Oriente Médio

O cônsul-geral de Israel em São Paulo, Dori Goren, esteve na Sede, onde proferiu uma interessante palestra sobre os conflitos no Oriente Médio. “Antes, muitos pensavam que o principal barril de pólvora na região envolvia israelenses e palestinos, e hoje se vê que não é bem assim”, explicou Goren, que traçou um rápido histórico de como as fronteiras traçadas pelo colonizadores europeus, ignorando as etnias locais, contribuíram para que houvesse guerras ao longo dos anos por ali.

conflitos-no-oriente-medio-palestra-wizo-sp-11

A palestra também abordou o porquê dos países islâmicos não terem se adaptado à Era Moderna, após passarem a Idade Média como sociedades mais evoluídas que qualquer civilização europeia. Uma das explicações levantadas por Goren é a recusa de dirigentes islâmicos em usar a prensa inventada por Gutenberg para disseminar conhecimento. “Só em 1727 a prensa chegou no mundo árabe, cerca de 250 anos após sua invenção”, contou.

O cônsul-geral ainda falou sobre a Síria e todas as suas divisões nos dias de hoje, a influência norte-americana e russa na região, a relação amistosa de Israel com Turquia e Arábia Saudita e a eventual ameaça atômica iraniana.

Ao final, muito solícito, respondeu às perguntas das voluntárias.