Uma vida dedicada à arte

A artista plástica Sara Goldman Belz contou, em uma tarde na Sede, sobre sua vida e obra, produzida em 44 anos de carreira. Filha do violinista húngaro Ignácio Belz, aprendeu desde cedo piano e, mais tarde, violão com Paulinho Nogueira. “Comecei a pintar quando minha prima levou para uma viagem à praia todo seu material, tintas, pincéis e telas”. Sara então se apaixonou pelo poder da pintura e resolveu se aprimorar.

uma-vida-dedicada-a-arte-wizo-sp-9

Cursou Artes Plásticas na FAAP e, em seguida, foi para Escola Brasil, onde começou a achar seu estilo. “Não me interessava a forma nem a linha, mas a cor, e por isso fui me tornando mais abstrata”, revelou.

Sara foi uma das fundadoras da primeira Cooperativa de Artistas Plásticos de São Paulo e apresentou seus quadros ao redor do mundo. “Uma das viagens mais interessantes foi à China, em 1988, quando o país ainda era muito pobre e estava começando a se abrir para o mundo”, lembra.

Além do talento para a pintura, Sara também canta. “Era solista do Coral da Casa do Povo e há 12 voltei a exercitar esse meu talento.” Junto com seus filhos Claudio e Gabriel, apresentou os Shows “Jobiniando”, nos Sesc Vila Mariana, São José do Rio Preto e Ribeirão Preto e “Forrobodó – Encontros e Desencontros de Amor”, com Maria Alcina, no Sesc Pompéia. Também exibiu “Baião-de-Dois – Homenagem a Braguinha” com as netas, Isabella e Isadora.

Ao final da palestra foram sorteados um quadro, uma aquarela e um livro da artista, que ainda doou mais dois quadros para a WIZO.