Vida saudável na terceira idade

Envelhecer não significa perder a utilidade e não fazer mais nada. Pelo contrário. A psicóloga Ana Szutan proferiu na Sede a palestra “Repensando o envelhecimento com sabedoria”, para ajudar a rever esses conceitos. Ela se baseia no livro do rabino norte-americano Zalman Meshullam Schachter-Shalomi z’l — um dos fundadores do movimento Renovação Judaica, conhecido como Reb Zalman — intitulado “From Age-ing to Sage-ing”, para oferecer uma nova visão do que significa chegar à terceira idade.

Ana atribui ao fato de os idosos não morarem na mesma casa de seus filhos e netos a falta de contato com os mais jovens, o que gera um desperdício da sabedoria que eles poderiam passar. “O idoso é uma pessoa que está ainda crescendo, ainda aprendendo, ainda com potencial”, disse, citando Reb Zalman.

wizo-sao-paulo-terceira-idade-1

 

wizo-sao-paulo-terceira-idade-2

 

Para ter uma vida melhor, a psicóloga listou algumas resoluções que toda pessoa mais experiente poderia tomar, como fazer as pazes com a ideia de mortalidade e adquirir habilidades para trabalhar intimamente, como escrever um diário e meditar. Também, segundo ela, é preciso que o idoso assuma a própria idade e não queira fingir ser mais jovem. “Hoje, muitas pessoas de 60 anos querem se vestir e agir como se tivessem 20, o que é um erro”.

No final, a psicóloga propôs alguns exercícios práticos para as voluntárias aprenderem a se conhecer melhor.