WIZO Mundial aos 95

Poucas empresas e organizações não governamentais chegam aos 95 anos. Um motivo a mais para a comemoração desse marco da WIZO Mundial não passar em branco. A presidente Executiva Rivka Lazovsky veio a São Paulo para celebrar com as chaverot. “Temos que formar um império do bem e todos devemos ser embaixadores do Estado de Israel”, falou Rivka, em uma emocionante comemoração na Sede. Na noite anterior, Rivka se reuniu com jovens dos grupos Aviv e com membros do Executivo, além da recém-eleita presidente da WIZO Brasil, Silene Balassiano, que convocou as chaverot a divulgarem as ações da entidade. “Vamos promover ao máximo as importantes ações da WIZO nas áreas de educação, em todos nossos canais de comunicação”.

Estiveram presentes na tarde comemorativa dos 95 anos da WIZO Mundial importantes autoridades e representantes de diversas entidades, como Fernando Lottenberg, presidente da Confederação Israelita do Brasil (Conib); Lucia Barnea, consulesa de Israel em São Paulo; Nelly Starec, vice-presidente da WIZO Brasil; Claudio Bobrow e Shirley A. Bidlovski, presidentes do Fundo Comunitário e da sua Divisão Feminina; Ricardo Berkiensztat, presidente Executivo da Federação Israelita do Estado de São Paulo (Fisesp); Tatiana Kulikovsky, vice-presidente Institucional da Congregação Israelita Paulista (CIP); Ivete Eisenberg e Yara Schafirovitch, do Lar das Crianças; Clarice Joszef e Sara Wulkan, presidente e diretora de Eventos da Na’amat Pioneiras-SP; Bety Clerman, do Centro Israelita de Assistência ao Menor (Ciam); Deborah Kamkhagi Supino, do Keren Kayemet LeIsrael; Priscila Golczewski, diretora da El Al Airlines para o Brasil; Ester Rosenberg Tarandach, representante de Floriano Pesaro, secretário de Desenvolvimento Social do Estado de São Paulo; Luciana Feldman, representante do vereador Gilberto Natalini; e o vereador Ari Friedenbach.

Ao apresentar a presidente Mundial, Iza Mansur resumiu seu extenso currículo.  Rivka falou das inúmeras e importantes ações da WIZO em Israel, entre elas a de recuperar jovens vindos de famílias desestruturadas e da excelência das escolas mantidas pela entidade. E terminou com uma antiga história, própria para incentivar seus ouvintes: “Quatro velas estavam queimando em uma casa, em um lugar calmo, silencioso. A primeira vela então disse às outras: ‘eu sou a vela da Paz (Shalom) e como não há mais paz nesse mundo, cheio de conflitos, acho que vou apagar’. E se apagou. A segunda vela então disse: ‘eu sou a vela da Fé (Emuná), e as pessoas hoje não acreditam mais em nada’. E também se apagou. A terceira vela falou de modo baixinho e triste: ‘eu sou a vela do Amor (Ahavá). No entanto, não há mais amor nesse mundo e minha existência não tem mais sentido’. E se apagou. De repente, uma criança entrou na casa e questionou por que as velas estavam quase todas apagadas, pois estava ficando escuro. Foi quando a quarta vela falou: ‘eu sou a vela da Esperança (Tikvá) e comigo você pode ter uma vida de Paz, Fé e Amor’. A criança então pegou a vela que restava e acendeu todas as outras. Portanto, enquanto houver esperança, não importa quantas são as dificuldades, devemos usá-la para tornar o nosso mundo melhor”.

Após o pronunciamento de Rivka Lazovsky, duas voluntárias foram chamadas para receber o Diploma de Ouro, uma das mais importantes láureas da WIZO no reconhecimento da atuação de suas chaverot no mundo. Sulamita Tabacof, presidente de Honra da entidade em São Paulo, foi tomada de surpresa e ficou emocionada; Shila Hara, presidente do Silvia Hodara estendeu a homenagem às chaverot de seu grupo.

Em tarde inspirada, o Coral Sharsheret, sob a batuta da maestrina Sima Halpern, entoou músicas dos cancioneiros nacional e israelense, recebendo aplausos do grande número de pessoas que lotou o salão da Sede. Em seguida, foi oferecido um coquetel, seguido do bolo de aniversário.